2020-10-07Comunicados à Imprensa

Fendt IDEAL 9T impressiona com seu índice de vazão e qualidade de colheita A DLG (Sociedade Alemã de Agricultura) supervisionou os procedimentos do teste e confirmou os resultados

No começo de agosto de 2020, a Fendt colocou sua maior colheitadeira, a Fendt IDEAL 9T, à prova em um teste de desempenho. Especialistas da DLG TestService participaram do teste como espectadores independentes. No teste e em comparação a outra colheitadeira de mesma classe de potência, a Fendt IDEAL 9T demonstrou resultados impressionantes em termos de índice de vazão e de perdas, bem como de qualidade de grão e comprimento da palha.

2020-10-07Comunicados à Imprensa

Fendt IDEAL 9T impressiona com seu índice de vazão e qualidade de colheita A DLG (Sociedade Alemã de Agricultura) supervisionou os procedimentos do teste e confirmou os resultados

No começo de agosto de 2020, a Fendt colocou sua maior colheitadeira, a Fendt IDEAL 9T, à prova em um teste de desempenho. Especialistas da DLG TestService participaram do teste como espectadores independentes. No teste e em comparação a outra colheitadeira de mesma classe de potência, a Fendt IDEAL 9T demonstrou resultados impressionantes em termos de índice de vazão e de perdas, bem como de qualidade de grão e comprimento da palha.

A DLG TestService participou e registrou o teste como uma instituição independente. Os engenheiros da DLG TestService, em Groß Umstadt, realizam testes de colheita com conhecimento técnico excepcional há várias décadas. Eles foram acompanhados pelo especialista externo, Prof. Thomas Rademacher, Professor de Tecnologia Agrícola da Universidade de Bingen.

“O objetivo deste teste é montar uma curva característica de perdas de produção de uma variedade de colheitadeiras”, disse o Prof. Rademacher. “As máquinas realizam a colheita pelo campo com diferentes taxas de produção ou velocidades de condução, enquanto medimos as perdas de grão."

· Os gráficos representam uma curva de tendência calculada matematicamente com base nos valores medidos.
· O teor de grãos partidos de 0,8% representa o valor médio de todos os valores medidos.

Alta produção com baixos índices de perda

Os testes ocorreram no começo de agosto de 2020 em campos de trigo a uma velocidade entre 4 e 8 km/h. A 8 km/h, a velocidade máxima alcançável nas condições de colheita, a Fendt IDEAL 9T registrou um índice médio de vazão de aproximadamente 150 toneladas e um ganho de produção de aproximadamente 89 toneladas por hora. A máquina de comparação alcançou um índice máximo de vazão ligeiramente mais baixo nos testes, com níveis de perda muito mais altos. As perdas da Fendt IDEAL 9T foram registradas em apenas 1%, o que resulta em um índice de vasão médio 21,5% mais alto.

· Os gráficos representam uma curva de tendência calculada matematicamente com base nos valores medidos.
· O teor de grãos partidos de 0,8% representa o valor médio de todos os valores medidos.

Quantidade insignificante de grãos quebrados do Fendt IDEAL

A quantidade de matéria estranha e grãos quebrados é decisiva para a qualidade da safra. Especialmente com menos umidade no grão, a debulha excessiva pode levar rapidamente a uma maior porcentagem de grãos quebrados. Em níveis de umidade de grãos de 12% a 13%, a Fendt IDEAL 9T obteve os melhores resultados no dia do teste, com índices de grãos quebrados muito baixos, de 0,1% a 0,3%, enquanto a máquina concorrnte gerou muito mais grãos quebrados, de 0,8% a 1,5%.

· Os gráficos representam uma curva de tendência calculada matematicamente com base nos valores medidos.
· O teor de grãos partidos de 0,8% representa o valor médio de todos os valores medidos.

Alta proporção de palha longa

Como parte dos testes, o grau de preparo da palha restante também foi investigado. Para isso, amostras de palha foram retiradas da porções e as linhas de peneira foram determinadas posteriormente usando a peneira em cascata da DLG.

Em comparação à máquina de referência, a qualidade de palha da Fendt IDEAL 9T nas porções foi marcada por maiores quantidades no âmbito de palha mais longa (>67 mm e 30 a 67 mm) e proporções menores no âmbito de palha curta (<8 mm). Na velocidade mais alta, de 8 km/h, as diferenças foram mais acentuadas do que na velocidade mais baixa, de 4 km/h.

Sobre o teste de comparação da colheitadeira

O teste comparou a Fendt IDEAL 9T com uma colheitadeira da mesma classe de desempenho e a mesma largura da unidade de corte, ambas colhendo trigo. As condições de colheita no campo de teste, em Mecklenburg-Western Pomerania, eram boas no dia. Os níveis de umidade de grão medido do trigo foram de 12% a 13% e a quantia de umidade de palha de aprox. 10%. A taxa de grão para palha foi de 1: 0,65.

Ambas as máquinas foram calibradas anteriormente ao teste e cada uma delas foi configurada por um técnico do fabricante. Ensaios também foram realizados antes dos testes reais, de modo que as configurações em ambas as colheitadeiras pudessem ser perfeitamente adaptadas às condições de colheita.

“Seguindo os padrões do método de medição, usamos o 'procedimento da folha’ no teste. Isso significa que todo material colhido é colocado em uma folha e, depois, é limpo novamente para identificar e pesar as perdas de grãos. Além disso, usamos o método shell, como um método de controle adicional”, afirmou o Prof. Rademacher.

No teste de comparação, as colheitadeiras são conduzidas faixa a faixa e sempre em toda a lavoura para minimizar as diferenças na safra que está sendo colhida e para submeter todas as máquinas exatamente às mesmas condições.

“A avaliação parte do princípio de que tudo o que entra na máquina deve ser pesado”, afirmou o Dr. Rubenschuh. "Após cada teste, a colheitadeira é reabastecida em um carrinho de pesagem e as quantidades da colheita são registrados. O volume da palha e joio coletados com as folhas, assim como as perdas de grãos decorrentes delas, também é pesado. Em seguida, usamos a velocidade de condução e as quantidades de grãos ou palha para determinar a produção de grão ou geral. Calculamos as perdas de grãos a partir das perdas e rendimento de grãos pesados."

A tecnologia de medição usada no teste foi validada com antecedência pela DLG TestService. Toda a série de testes foi acompanhada e documentada por especialistas da DLG no local. Posteriormente, as amostras de grãos colhidas durante o reabastecimento e as amostras de palha retiradas das faixas foram examinadas e avaliadas no laboratório da DLG TestService.

“Pela primeira vez na história da Fendt, submetemos uma colheitadeira a um teste independente de comparação da DLG para mostrar ao público como nos saímos bem entre os melhores”, disse Christoph Gröblinghoff, presidente do Conselho de Administração da Fendt, comentando sobre o teste de peso. “A colheitadeira Fendt IDEAL atende a todas as nossas expectativas nestes extensivos testes. Mas, ainda mais importante, ela também atende às expectativas que os clientes colocam em uma colheitadeira Fendt, com tecnologia inovadora e dados de alto desempenho.”