2021-07-13Comunicados à Imprensa

Fendt e100 Vario participa do projeto de pesquisa Fraunhofer sobre agrivoltaicos

A agricultura enfrenta novos desafios. Motivado pelas mudanças climáticas, existe um apelo para o desenvolvimento de novas estratégias que contribuam para o cultivo de produtos agrícolas na Alemanha no futuro. Diante disso, o Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (ISE) lançou um novo projeto: “APV na fruticultura - agrivoltaicos, conceito de resiliência para a adaptação às mudanças climáticas na fruticultura”.

2021-07-13Comunicados à Imprensa

Fendt e100 Vario participa do projeto de pesquisa Fraunhofer sobre agrivoltaicos

A agricultura enfrenta novos desafios. Motivado pelas mudanças climáticas, existe um apelo para o desenvolvimento de novas estratégias que contribuam para o cultivo de produtos agrícolas na Alemanha no futuro. Diante disso, o Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar (ISE) lançou um novo projeto: “APV na fruticultura - agrivoltaicos, conceito de resiliência para a adaptação às mudanças climáticas na fruticultura”.

A fruticultura na Alemanha já está sofrendo as consequências das mudanças climáticas: luz solar intensa, aumento das temperaturas e eventos climáticos extremos cada vez mais frequentes, como granizo e chuvas fortes. Como forma de neutralizar as perdas de qualidade e rendimento, redes de proteção contra granizo e módulos de membrana estão cada vez mais comuns atualmente na fruticultura. Como parte do projeto "APV na Fruticultura", o objetivo nos próximos quatro anos é investigar até que ponto os agrivoltaicos podem assumir esse papel protetor na cultura da maçã, qual projeto de sistema se adapta a este tipo de cultura e em que medida o sistema PV influencia os rendimentos das colheitas.

Na fazenda ecológica de Nachtwey, em Rhineland Palatinate, na Alemanha, o Instituto Fraunhofer (ISE) está pesquisando um sistema agrivoltaico (APV) pela primeira vez. A fazenda utiliza seus terrenos para a produção agrícola de maçãs e para a geração de energia elétrica a partir de painéis solares.

O objetivo do projeto é aumentar a resiliência na fruticultura e contribuir para o uso eficiente dos recursos do solo, neutralizando os conflitos no uso do solo entre as instalações fotovoltaicas terrestres e a agricultura.

Economia circular com o Fendt e100 Vario

O projeto de pesquisa também visa a determinar como a energia gerada pode ser usada a montante (upstream) e a jusante (downstream) na fazenda, inclusive por meio do uso de maquinário eletrificado ou do armazenamento da colheita de maçã em um frigorífico operado eletricamente.

Fonte: Johannes Nachtwey

Como forma de contribuir com o projeto, a AGCO/Fendt está fornecendo o trator elétrico a bateria Fendt e100 Vario para todo o período de pesquisa.

O pequeno trator é usado na fazenda de frutas orgânicas de Nachtwey em todas as tarefas comuns de uma fazenda de frutas, incluindo a cobertura morta das ervas daninhas entre as árvores frutíferas, o transporte da colheita para o armazém e o carregamento das caixas de frutas. O Fendt e100 Vario com carregador frontal e caçamba acoplados já foi colocado em operação no segundo trimestre de 2021, para ajudar a construir os módulos fotovoltaicos.

A eletricidade autogerada do pomar de maçãs é usada para carregar o pequeno trator elétrico alimentado por bateria Fendt e100 Vario na fazenda orgânica. Gerar e utilizar a eletricidade completa o ciclo energético, aproveitando ao máximo o potencial do sistema sustentável internamente.

A pegada ecológica do trator pode ser fortemente reduzida com a economia de CO2 e o uso de energiaverde. Com isso, o sistema de reciclagem de energia atende às demandas da sociedade por uma agricultura mais sustentável.

Agrivoltaicos - Um projeto para o futuro

O sistema fotovoltaico agrícola é capaz de substituir as estruturas de proteção convencionais, como redes de proteção contra granizo e coberturas de membrana na fruticultura, protegendo as plantas e frutos de influências ambientais prejudiciais. O projeto do sistema fotovoltaico é adaptado às necessidades da agricultura na fase de vegetação, para que o trabalho agrícola não seja restringido e possa se beneficiar de sua função protetora. O principal resultado esperado da produção agrícola de fruticultura fotovoltaica não seria maximizar o rendimento das safras, mas sim permitir uma produção segura de maçãs de alta qualidade com geração adicional de energia solar.

O Fraunhofer ISE é apoiado neste projeto por vários parceiros do setor público, bem como da indústria. A BayWa r.e, as usinas de Schönau e DLR Rheinland Pfalz estão gerenciando várias tarefas que contribuem para o sucesso da pesquisa.

Previsto para ser concluído em 2025, o projeto visa estudar tanto os aspectos sociais quanto a agropecuária. Os pesquisadores publicarão uma diretriz para os produtores de frutas e, junto com os tomadores de decisão locais, examinarão as opções de integração de soluções fotovoltaicas agrícolas ao plano de proteção climática existente.